18 de Abril de 2017 às 13:30

Encontro atrai fornecedores do Piauí para o Complexo Eólico Lagoa do Barro

Complexo Eólico Lagoa do Barro terá potencial para geração de 195 MW

Autor: Hélder Rocha( ascom@appm.org.br ) Imprimir

O governador Wellington Dias fez a abertura, nesta terça-feira (18), do Workshop Encontro de Oportunidades de Negócios, que busca atrair empresários do Piauí para investimentos na área de energias renováveis. O evento, realizado no Blue Tree Towers Rio Poty Hotel, é promovido pela empresa Atlantic Energias Renováveis e pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Tecnológico (Sedet) com o objetivo de formar uma rede de fornecedores que atuarão no projeto do Complexo Eólico Lagoa do Barro.

O empreendimento é uma inciativa pioneira da Atlantic, que tem como parceira a líder global em energias renováveis, Acciona. O complexo será instalado no município de Lagoa do Barro, abrangendo os municípios de Campo Alegre do Fidalgo e Queimada Nova. Será composto por oito parques eólicos que terão 195 MW de capacidade, distribuídos em 65 aerogeradores, cada um com 120 m. A previsão é de que a construção tenha início ainda no primeiro semestre de 2017 e entre em operação até janeiro de 2019.

Durante o evento, Wellington participou do ato simbólico de lançamento da implantação da fábrica de torres e concreto, que irá gerar cerca de 500 empregos. “Esse empreendimento garante aquilo que é necessário para os investimentos em energia eólica dentro do estado, mas também para poder abastecer outros estados como a Bahia, Pernambuco, Ceará e Maranhão. O maior desafio nesse momento é fazer a economia crescer, abrir oportunidades para a geração de empregos e avançar no desenvolvimento do Piauí”, pontuou o governador.

DSC_0024.JPG

Na primeira etapa do projeto será investido U$ 1,2 bilhão. “O Piauí tem muito a ganhar com o Complexo Eólico em Lagoa do Barro. Nossos parceiros são empresas de ponta e as atividades de implantação do projeto irão catalizar uma série de situações importantes para os municípios vizinhos e para o estado, tanto quanto para fornecedores e empreendedores locais. Com a instalação do complexo atingiremos um outro patamar naquela região”, destacou o presidente da Atlantic Energias Renováveis, José Roberto de Moraes.

DSC_0017.JPG

O prefeito de Lagoa do Barro, Gilson Nunes, falando em nome de seu município e dos municípios de Queimada Nova e Campo Alegre do Fidalgo agradeceu a Deus pelos bons ventos da região, as empresas que acreditam no Piauí e o governador Wellington Dias, que está dando todo apoio necessário a instalação do empreendimento.

DSC_0053.JPG

“Cuidaremos para que nossos fornecedores locais estejam dentro da legalidade para participarem dessa parceria. Vamos nos organizar para que não percamos a oportunidade de fornecer para essas grandes empresas, capacitar nosso pessoal em outros tipos de serviços e dar oportunidade para os piauienses”, destacou o prefeito.

O presidente da Associação Piauiense de Municípios (APPM), Gil Carlos, observa que esse é um grandioso projeto que deverá, em dois anos, estar gerando energia.

DSC_0060.JPG

“Grande parte desses investimentos será destinada as empresas locais, gerando emprego e renda na região, algo muito importante nesse momento onde procuramos soluções alternativas para o desenvolvimento econômico. Aquela região se desenvolve com seu grande potencia em energias renováveis, seja eólica ou solar, o que é importante não só para a região, mas também para o Piauí e o Brasil. Lá também se destacam a mineração e a fruticultura irrigada, que com a retomada da ferrovia Transnordestina terão seu escoamento garantido selando o desenvolvimento do Piauí”, completa o presidente.

Cerca de 430 torres eólicas serão instaladas no complexo, transformando-se no segundo maior parque eólico do Piauí. Para isso, precisa firmar parceria com empresários da região que possam contribuir para a implantação desse projeto, seja na parte da obra, no acesso à energia, alimentação, água potável ou fornecimento de banheiros químicos, uma série de equipamentos necessários para a instalação de empreendimentos desse porte. 

Deixe um comentário